11/10/2019 Governador e equipe se reúnem com SINPOL-RS e demais entidades da Polícia Civilphoto


Na tarde desta quinta-feira (10/11), o governador Eduardo Leite e sua equipe econômica e política se reuniram com dirigentes do SINPOL-RS e demais entidades da Polícia Civil  no auditório do Centro Administrativo

Eduardo Leite apresentou dados gráficos da atual situação financeira do Estado com planejamento e metas que seus projetos elaborados pela equipe econômica deseja alcançar para diminuir os impactos da crise financeira do Estado. 
Basicamente, seus projetos se fundam nas elevações das alíquotas previdenciarias dos servidores públicos, corte de vantagens remuneratórias do funcionalismo, alteração das idades para as aposentadorias, bem como o entendimento da sua equipe na qual a paridade e integralidade envolvendo os policiais civis não é pacífica, considerando as alterações futuras propostas na PEC Previdenciária 06/2019, que tramita em Brasília, dentre outras medidas destinadas diretamente que afetam os servidores da administração pública estadual.
Segundo foi anunciado na reunião, as propostas devem atingir os três Poderes, Executivo, Judiciário e Legislativo.
A direção do SINPOL-RS, ao ouvir atentamente a apresentação realizada pelo governador Leite, entende que somente após as propostas serem efetivadas sob forma de projeto de lei, devem ser apresentadas a nossa diretoria para, após exame, teremos condições de emitir um juízo de valor adequado. 
Entendemos que sistematicamente quando o Estado do Rio Grande do Sul enfrenta uma crise fiscal e financeira, sempre o alvo principal atingido para o saneamento das contas públicas são os servidores do Poder Executivo, sofrendo a pecha que possuem ´privilégios´ em seus direitos remuneratórios e de aposentadorias. Acreditamos que possuímos prerrogativas constitucionais de operadores policiais da segurança pública, elencadas no artigo 144 da Constituição Federal, Lei Complementar Federal 51/85 e decisões judiciais, que devam ser respeitadas e observadas pelo atual governo, reconhecendo os requisitos da paridade e integralidade no momento da aposentação, afirma o presidente do SINPOL-RS, Mario Flanir.
A direção do SINPOL-RS irá, de forma democrática, dialogar com o governo Leite e com o parlamento gaúcho para que haja viabilidade das discussões apresentadas. 


 

Postada por Carlos Matsubara