10/10/2019 Entidades discutem Lei Orgânica Nacional das Policias Civisphoto

Entidades nacionais representativas discutiram nesta terça-feira (08/10), no salão de eventos do Hotel Saint Paul, em Brasília, a Lei Orgânica Nacional das Policias Civis no Brasil. 


Foi a primeira reunião de diálogos e entendimentos entre a direção da Confederação Brasileira de Trabalhadores da Policia Civil (Cobrapol), presidida por André Gutierrez.  Resumidamente foram tratados e encaminhados os seguintes temas: o enxugamento de todos os cargos de agentes concentrados em uma só nomenclatura: Oficial de Policia Civil (OPC), concentrando também as atribuições. 
Isto permitirá uma identidade nacional das PCs; possibilidade de determinar autonomia aos agentes no exercício da atividade policial quando assim exigir, permitindo dinamicidade a investigação policial; previsão de recomposição sistemática do efetivo, viabilidade constitucional de acesso ao final da carreira policial, entre outros temas mais complexos pertinentes a carreira policial civil, cujas finalizações seram submetidas em assembleia geral para a categoria, explicou o presidente do SINPOL-RS, Mario Flanir, que participou da reunião. 
Participaram representando a Associação Nacional dos Delegados de Polícia Judiciária – (ADPJ), o seu presidente, delegado Rafael de Sá Sampaio e o vice-presidente, Paulo D'almeida.
Pela Associação dos Delegados de Polícia do Brasil (Adepol Brasil), participaram o presidente, delegado Carlos Eduardo, e seus diretores, delegado Laterza, delegado Mozart e equipe.
Ficou programada uma nova reunião após a discussão  envolvendo alguns temas com o intuito de evoluirmos de maneira consistente, inteligente e democrática  em prol da Instituição Polīcia Civil Brasileira, razão da existência das nossas atribuições e cargos, conclui Flanir. 

Postada por Carlos Matsubara