Casa do Povo recebe policiais civis com violência em ato contra a PEC 287

18/04/2017 por Assessoria de Imprensa

Policiais de todo o País participaram, em Brasília, de um grande ato contra a PEC 287, que define a Reforma da Previdência. Indignados com a iminência da perda de direitos, o grupo foi impedido de entrar no prédio da Câmara dos Deputados pela Polícia Legislativa na tarde desta terça-feira. Há relatos de que, pelo menos, quatro policiais foram presos e em seguida liberados. Diretores do Sinpol-RS participaram das manifestações e dos debates sobre a Reforma da Previdência.

 O grupo tentava protocolar diversos requerimentos naquela Casa Legislativa e dialogar com parlamentares a fim de modificar a PEC 287 - Reforma da Previdência. Dentre os requerimentos, um, firmado pelo Diretor Sandro Quevedo, pedia a abertura de Processo Disciplinar e Cassação do Deputado Arthur de Oliveira Maia da Silva, relator da PEC 287, por quebra de decoro parlamentar.

É importante ressaltar que os policiais que participavam do ato estavam desarmados. "A atitude da Polícia Legislativa vai contra um Estado democrático de direito, tentando cercear os direitos legais de manifestação da categoria. É mais uma demonstração de que devemos lutar contra este Congresso, que não tem moral para decidir o futuro do povo brasileiro", afirma o presidente do Sinpol-RS, Emerson Ayres.

O sindicato lançou uma nota repudiando a violência contra os policiais. Segue o texto do documento:

SINPOL-RS REPUDIA VIOLÊNCIA CONTRA POLICIAIS CIVIS

O Sinpol-RS - Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do RS vem a público repudiar a forma como os Policiais Civis foram tratados pela Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados na tarde desta terça-feira (18/04).

O Sindicato esteve no ato, representado pelos Diretores: Jurídico de Assistência do Associado, Delegado Edison Frade, do Interior, Inspetor Antonio Santos, Institucional e Intersindical, Escrivão Sandro Quevedo, e Jurídico Institucional, Comissário Benildo De Lucca.

O grupo tentava protocolar diversos requerimentos naquela Casa Legislativa e dialogar com parlamentares a fim de modificar a PEC 287 - Reforma da Previdência. No entendimento deste Sindicato, a proposta representa um dos maiores ataques a direitos de trabalhadores da Segurança Pública ativos, inativos e pensionistas. Entre os requerimentos, encontrava-se um que exigia a cassação do deputado Arthur Maia, relator da PEC-287.

É importante ressaltar que os policiais que participavam do ato estavam desarmados. "A atitude da Polícia Legislativa vai contra um Estado democrático de direito, tentando cercear os direitos legais de manifestação da categoria. É mais uma demonstração de que devemos lutar contra este Congresso, que não tem moral para decidir o futuro do povo brasileiro", afirma o presidente do Sinpol-RS, Emerson Ayres.

IMAGENS RELACIONADAS:



DESTAQUES ANTERIORES

CONVÊNIOS

O associado SINPOL, possui descontos e vantagens em estabelecimentos de diversos seguimentos.


ASSOCIE-SE AQUI!


Sinpol - RS Sindicato dos Servidores da Polícia Civíl do RS
CNPJ: 93.019.677/001-52
Código Sindical: 916.029.000.97835-1
Rua Leopoldo Bier, 454 - Porto Alegre - RS/Brasil
CEP 90620-100 - Telefone (51) 3217.1001
E-mail: sinpol@sinpolrs.com.br
Copyright © 2017 Sinpol-RS. Todos os direitos reservados.

VER MAPA >>